Item 115 de 370 Itens
Quadros

HÉLIO OITICICA (1937 - 1980) "Grupo Frente", guache sobre cartão, 30 X 39,5 cm, assinado no verso c.s.d e localizado (Nova York) . Apresenta nomes de artistas contemporâneos de Helio Oiticica como Lygia Clark, Gerchman, Pape, Glauber, Fabiano Canosa e Neville D´Almeida . Acompanha recibo de autenticidade da obra por um dos integrantes do grupo. Um pouco de história da época em que o artista viveu em NY; Hélio Oiticica é um dos mais importantes artistas visuais da segunda metade do século XX. Durante o tempo que morou em Nova York, em parceria com o cineasta Neville D'almeida, o enfant terrible do cinema de vanguarda brasileiro, Oiticica concebeu as Bloco-Experiências in Cosmococa-programa in progress(1973-74). Mais do que o filme sucessor de Mangue Bangue(1971) de Neville, idéia inicial do projeto, Cosmococa virou uma série de nove ambientes supra-sensoriais, cada um incorporando projeções de slides, trilhas sonoras, desenhos com pó de cocaina e instruções para os visitantes. Estas proposições foram a epítome do que Oiticica chamou de quase-cinema, e do seu desejo de fundir a vida-experiência individual com a arte. No presente livro, Sabeth Buchmann e Max Jorge Hinderer Cruz analisam o impacto que o underground de Nova York e do cinema de vanguarda brasileiro tiveram nas Cosmococas. Pesquisa do site Livraria Travessa. Descrição FísicaTítulo do Projeto: Júlio Bressane / Glauber's Loft atribuído. Local: Nova York / Nova York / Estados Unidos Resumo Transcrição de conversa entre Júlio Bressane e H.O., gravação na casa de Glauber Rocha em Nova York. Surge a ideia de fazer "tapes históricos" que resultariam em um filme. Bressane diz que está "fechado pra balanço". Discussão acerca da obrigação de produzir coisas. H.O. conta que depois de Londres e da mostra Information sentiu um "vazio terrível, como se estivesse morrendo". Das diferenças entre estar em Londres e em nova York (Londres seria mas propícia à reclusão e à reflexão). O que significa para H.O. viver em Manhattan. Bressane fala da importância de ter encontrado Haroldo de Campos. Citam alguns filmes rapidamente H.O. não quer falar dos labirintos que está elaborando. O lado B da fita tem um trecho inaudível no início. Discussão sobre as dificuldades de tradução. O cinema do New yorker passa os filmes de Bressane. Da importância do distribuidor. Bressane conta que "Matou a família e foi ao cinema" foi interditado no Brasil "por má qualidade fotográfica". H.O. critica a situação em que se encontra o Cinema Novo na época e ressalta os trabalhos de Bressane, Rogério Sganzerla e Neville d'Almeida. Critica também os rótulos "cinema marginal", "cultura underground" e "artista maldito". Do problema de o Brasil imitar padrões internacionais (Hollywood, por exemplo). H.O. elogia as cartas que recebe de Ivan Cardoso e Waly Salomão. H.O. comenta a entrevista que fez com Madame Satã para O Pasquim. Quer saber dos contatos de Bressane, e dos novos discos de Gilberto Gil e Caetano Veloso. No final da fita, H.O. brinca que vai cobrar entrada para as pessoas ouvirem os "tapes históricos". De como o comércio se organiza "do nada" em Nova York.

Lote: 108

Visitas: 438

Tipo: Quadros

HÉLIO OITICICA (1937 - 1980) "Grupo Frente", guache sobre cartão, 30 X 39,5 cm, assinado no verso c.s.d e localizado (Nova York) . Apresenta nomes de artistas contemporâneos de Helio Oiticica como Lygia Clark, Gerchman, Pape, Glauber, Fabiano Canosa e Neville D´Almeida . Acompanha recibo de autenticidade da obra por um dos integrantes do grupo. Um pouco de história da época em que o artista viveu em NY; Hélio Oiticica é um dos mais importantes artistas visuais da segunda metade do século XX. Durante o tempo que morou em Nova York, em parceria com o cineasta Neville D'almeida, o enfant terrible do cinema de vanguarda brasileiro, Oiticica concebeu as Bloco-Experiências in Cosmococa-programa in progress(1973-74). Mais do que o filme sucessor de Mangue Bangue(1971) de Neville, idéia inicial do projeto, Cosmococa virou uma série de nove ambientes supra-sensoriais, cada um incorporando projeções de slides, trilhas sonoras, desenhos com pó de cocaina e instruções para os visitantes. Estas proposições foram a epítome do que Oiticica chamou de quase-cinema, e do seu desejo de fundir a vida-experiência individual com a arte. No presente livro, Sabeth Buchmann e Max Jorge Hinderer Cruz analisam o impacto que o underground de Nova York e do cinema de vanguarda brasileiro tiveram nas Cosmococas. Pesquisa do site Livraria Travessa. Descrição FísicaTítulo do Projeto: Júlio Bressane / Glauber's Loft atribuído. Local: Nova York / Nova York / Estados Unidos Resumo Transcrição de conversa entre Júlio Bressane e H.O., gravação na casa de Glauber Rocha em Nova York. Surge a ideia de fazer "tapes históricos" que resultariam em um filme. Bressane diz que está "fechado pra balanço". Discussão acerca da obrigação de produzir coisas. H.O. conta que depois de Londres e da mostra Information sentiu um "vazio terrível, como se estivesse morrendo". Das diferenças entre estar em Londres e em nova York (Londres seria mas propícia à reclusão e à reflexão). O que significa para H.O. viver em Manhattan. Bressane fala da importância de ter encontrado Haroldo de Campos. Citam alguns filmes rapidamente H.O. não quer falar dos labirintos que está elaborando. O lado B da fita tem um trecho inaudível no início. Discussão sobre as dificuldades de tradução. O cinema do New yorker passa os filmes de Bressane. Da importância do distribuidor. Bressane conta que "Matou a família e foi ao cinema" foi interditado no Brasil "por má qualidade fotográfica". H.O. critica a situação em que se encontra o Cinema Novo na época e ressalta os trabalhos de Bressane, Rogério Sganzerla e Neville d'Almeida. Critica também os rótulos "cinema marginal", "cultura underground" e "artista maldito". Do problema de o Brasil imitar padrões internacionais (Hollywood, por exemplo). H.O. elogia as cartas que recebe de Ivan Cardoso e Waly Salomão. H.O. comenta a entrevista que fez com Madame Satã para O Pasquim. Quer saber dos contatos de Bressane, e dos novos discos de Gilberto Gil e Caetano Veloso. No final da fita, H.O. brinca que vai cobrar entrada para as pessoas ouvirem os "tapes históricos". De como o comércio se organiza "do nada" em Nova York.

Item 115 de 370 Itens
Termos e Condições
Condições de Pagamento
Frete e Envio
  • TERMOS E CONDIÇÕES

    1. As obras que compõem o presente LEILÃO, foram cuidadosamente expertizadas pelos organizadores que, solidários com os proprietários das mesmas, se responsabilizam por suas descrições.

    2. Em caso eventual de engano na expertizagem de obras, comprovado por peritos idôneos, e mediante laudo assinado, ficará desfeita a venda, desde que a reclamação seja feita em até 5 dias após o término do leilão. Findo o prazo, não será mais admitidas quaisquer reclamação, considerando-se definitiva a venda.

    3. As obras estrangeiras serão sempre vendidos como Atribuídas.

    4. O Leiloeiro não é proprietário dos lotes, mas o faz em nome de terceiros, que são responsáveis pela licitude e desembaraço dos mesmos.

    5. Elaborou-se com esmero o catálogo, cujos lotes se acham descritos de modo objetivo. As obras serão vendidas NO ESTADO em que foram recebidas e expostas. Descrição de estado ou vícios decorrentes do uso será descrito dentro do possível, mas sem obrigação.Pelo que se solicita aos interessados ou seus peritos, prévio e detalhado exame até o dia do pregão. Depois da venda realizada não serão aceitas reclamações quanto ao estado das mesmas nem servirá de alegação para descumprir compromisso firmado.

    6. Os leilões obedecem rigorosamente à ordem do catalogo.

    7. Ofertas por escrito podem ser feitas antes dos leilões, ou autorizar a lançar em seu nome; o que será feito por funcionário autorizado.

    8. O Leiloeiro colocará a titulo de CORTESIA, de forma gratuita e confidencial, serviço de arrematação pelo telefone e Internet, sem que isto o obrigue legalmente perante falhas de terceiros.

    8.1. LANCES PELA INTERNET: O arrematante poderá efetuar lances automáticos, de tal maneira que, se outro arrematante cobrir sua oferta, o sistema automaticamente gerará um novo lance para aquele arrematante, acrescido do incremento mínimo, até o limite máximo estabelecido pelo arrematante. Os lances automáticos ficarão registrados no sistema com a data em que forem feitos. Os lances ofertados são IRREVOGÁVEIS e IRRETRATÁVEIS. O arrematante é responsável por todos os lances feitos em seu nome, pelo que os lances não podem ser anulados e/ou cancelados em nenhuma hipótese.

    Em caso de empate entre arrematantes que efetivaram lances no mesmo lote e de mesmo valor, prevalecerá vencedor aquele que lançou primeiro (data e hora do registro do lance no site), devendo ser considerado inclusive que o lance automático fica registrado na data em que foi feito. Para desempate, o lance automático prevalecerá sobre o lance manual.

    9. O Leiloeiro se reserva o direito de não aceitar lances de licitante com obrigações pendentes.

    10. Adquiridas as obras e assinado pelo arrematante o compromisso de compra, NÃO MAIS SERÃO ADMITIDAS DESISTÊNCIAS sob qualquer alegação.

    11. O arremate será sempre em moeda nacional. A progressão dos lances, nunca inferior a 5% do anterior, e sempre em múltiplo de dez. Outro procedimento será sempre por licença do Leiloeiro; o que não cria novação.

    12. Em caso de litígio prevalece a palavra do Leiloeiro.

    13. As obras adquiridas deverão ser pagas e retiradas IMPRETERIVELMENTE em até 48 horas após o término do leilão, e serão acrescidas da comissão do Leiloeiro, (5%). Não sendo obedecido o prazo previsto, o Leiloeiro poderá dar por desfeita a venda e, por via de EXECUÇÃO JUDICIAL, cobrar sua comissão e a dos organizadores.

    14ª. As despesas com as remessas dos lotes adquiridos, caso estes não possam ser retirados, serão de inteira responsabilidade dos arrematantes. O cálculo de frete, serviços de embalagem e despacho das mercadorias deverão ser considerados como Cortesia e serão efetuados pelas Galerias e/ou Organizadores mediante prévia indicação da empresa responsável pelo transporte e respectivo pagamento dos custos de envio.

    15. O descumprimento destas condições pelo arrematante resultará na impossibilidade do mesmo alegar qualquer fim de direito, ficando eleito o foro do estado do Rio de Janeiro Comarca da Capital, para dirimir qualquer incidente alusivo à arrematação.

  • CONDIÇÕES DE PAGAMENTO

    A vista acréscimo da taxa do leiloeiro de 5%.

    Através de depósito ou transferência bancária em conta a ser enviada por e-mail no último dia do leilão.

    Não aceitamos cartões de credito.

    Em caso de cheque, as peças só serão entregues aos arrematantes após a compensação do mesmo.

  • FRETE E ENVIO

    Entregamos pelo correio para clientes de todo o Brasil

    As despesas com retirada e remessa dos lotes, são de responsabilidade dos arrematantes. Podemos indicar transportadoras mas, não fazemos cotações e nem nos responsabilizamos pela dificuldade na retirada do móvel caso o mesmo tenha que ser içado ou descer pelas escadas ou por qualquer dano que venha acontecer no transporte, à responsabilidade é de inteira e única do comprador e da transportadora escolhida por ele.

    Enviamos também pelos correios até 1,00 m de extensão e 30 quilos.

    NÃO ENVIAMOS MOVEIS PELOS CORREIOS SOMENTE ATRAVÉS DE TRANSPORTADORAS QUE SERÁ INDICADA PELO COMPRADOR.

Lotes relacionados - Quadros

Lote: 120
Lote: 36
Lote: 23
Lote: 174
Lote: 228